Revista Criança Cidadã - Matérias

CAPA - Festival de Artes Marciais exalta legado do fundador da ABCC

Edição 27 - Setembro/Dezembro 2018

Evento esportivo em homenagem ao desembargador Nildo Nery dos Santos reuniu centenas de atletas mirins na quadra da Universo Recife e ofereceu aos pequenos uma manhã de aprendizado por meio do esporte

Centenas de crianças de diversas agremiações esportivas e projetos sociais de Pernambuco estiveram reunidas na primeira edição do Festival de Artes Marciais Nildo Nery dos Santos, no dia 10 de novembro. O evento congregou atletas mirins de três modalidades — caratê, judô e taekwondo — na quadra da Universidade Salgado de Oliveira (Universo), no Recife.

Foi uma manhã dedicada ao aprendizado por meio do esporte, com práticas de lutas e troca de experiências. Na parte final, medalhas e troféus foram entregues, em clima festivo, pelos embaixadores do festival a personalidades e associações. Nomes conhecidos do desporto abraçaram a causa e estiveram na solenidade: o goleiro Magrão, a ex-nadadora Adriana Salazar, a ex-jogadora de basquete Adrianinha, os ex-jogadores de futebol Luciano Veloso e Kuki, o mestre de judô Tadao Nagai e o jornalista Maciel Júnior.

A chegada de Magrão ao Festival causou um verdadeiro frisson entre os presentes. Dezenas de pessoas abordaram o ídolo do Sport Club do Recife para que pudessem tirar fotos. Os pedidos partiram desde as crianças até os mais velhos. Após o evento, o jogador gravou um vídeo para a ABCC e elogiou a iniciativa da Associação: “Queria parabenizar o projeto e dizer que o esporte muda vidas. Através do esporte, você precisa seguir regras, ser obediente e isso ajuda a criança a crescer e ter responsabilidade. Tenho certeza de que essas crianças vão ser pessoas de caráter e obedientes às leis. Parabéns por esse trabalho lindo”.

Medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Sidney, em 2000, Adrianinha deixou uma mensagem de incentivo aos pequenos esportistas. “O evento foi maravilhoso. O esporte transformou minha vida e pode transformar a vida de muitos através de um projeto como este. Queria dizer para os pais, os empresários e as crianças que se doem ao máximo para atividades como estas, porque, se mudou minha vida, também pode mudar a de vocês”, diz a ex-atleta, a qual mantém um projeto que utiliza o basquete como ferramenta de inserção social.

A primeira pernambucana a participar de uma Olimpíada foi a ex-nadadora Adriana Salazar, que também integrou o time de embaixadores da ABCC. Ela ressalta o significado do esporte como uma forma de transformação social. “A gente sabe o quanto o esporte é importante. Fazer esse trabalho social, de confraternização, de que todos participem, é fundamental para que as crianças entendam o quanto o esporte é importante. Espero que essa iniciativa seja copiada e vista como um benefício para todos esses meninos que estão aí e precisam seguir um caminho melhor, e o esporte, sem dúvida, é o melhor caminho”, analisa.

Junto à presidente da ABCC, Myrna Targino, ao vice, Nilson Nery, e ao coordenador geral da Orquestra Criança Cidadã, João Targino, os sete embaixadores premiaram 15 instituições e personalidades: Movimento Pró-Criança, Lar Fabiano, Anjos do Taekwondo, Equipe Kadosh, Projeto Kiai, Projeto Dinamo de Karate, Projeto Mais Educação, Projeto Nova Maraial de Karate, Projeto Santos Dumont, Universo, Federação do Esporte Escolar de Pernambuco (Fedepe), Federação Pernambucana de Judô (FPJU), Federação Pernambucana de Taekwondo (FPTKD), Federação Pernambucana das Associações de Karate (FPAK) e a família do desembargador Nildo Nery dos Santos.

Os jovens atletas da ABCC, claro, foram os mais empolgados nesta grande confraternização. O aluno de taekwondo Cleysson Dias, 13, destaca o que mais chamou sua atenção durante o Festival. “O que eu mais gostei foi de representar Nildo Nery. Não cheguei a conhecê-lo, mas, só do que as pessoas falam, dá para ver que foi um grande homem. Gostei também porque lá estavam outros professores, Mirinho [Waldomiro Amorim, vice-presidente da FPTKD], e por ter visto outras artes marciais. É muito caro para pagar taekwondo por aí afora, para fazer exame de faixa e outras coisas, e a ABCC está ‘dando de bandeja’ para a gente, pagando tudo”, pontua.

A aluna de caratê Keitty Cristina, 14, por sua vez, ressalta como o esporte tem ajudado na sua formação e projeta continuar praticando a modalidade no futuro. “[Aprender caratê] é uma coisa boa porque ocupa muito a mente. Eu pretendo seguir no caratê e montar uma academia. Uma das coisas mais legais de ter participado desse Festival foram as atividades e quando gente fez o kata [naipe em que os caratecas realizam uma luta imaginária].”

O aluno de judô Jamerson Carlos, 12, vem participando de várias competições representando a ABCC. Numa delas, o Torneio de Judô da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), realizado em agosto, o pequeno judoca conquistou o bronze na categoria sub-13. Jamerson comenta a importância de ter um festival para aperfeiçoar o aprendizado. “Ter um festival assim ajuda a ganhar experiência e na preparação para outros torneios. Foi bom porque teve luta. Uma das coisas mais bacanas foi quando recebi a medalha”, declara.

HOMENAGEM – O Festival é dedicado à memória do ex-desembargador Nildo Nery dos Santos (1934-2018), fundador da ABCC e uma das referências na magistratura pernambucana. Myrna Targino fala sobre a homenagem ao ex-presidente da Associação e de metas traçadas para o fortalecimento do projeto de esportes: “Em primeiro lugar, é uma homenagem mais do que justa que estamos fazendo a Dr. Nildo Nery. Era nossa obrigação. Acredito que, de onde ele estiver, está muito feliz porque era o que ele amava. O espaço no Cordeiro [ABCC Sede] sempre foi a ‘menina dos olhos’ dele. Através desse festival, a gente espera conseguir recursos para ampliar o projeto até chegar à escolinha de futebol. Nosso desafio agora é construir a quadra para atender uma quantidade maior de alunos”.

Filho mais novo de Nildo Nery, o assessor jurídico Nilson Nery esteve no Festival acompanhado dos filhos e da esposa. Em nome da família, recebeu o prêmio destinado ao pai, in memoriam, e agradeceu pela honraria. “É muito gratificante. Eu já sabia o quanto o coração dele era bom para com o próximo. Tantas crianças aqui participando desse grande festival. Dr. Nildo não está aqui fisicamente, mas, tenho certeza que, lá no céu, ele está agradecido por perpetuar a Orquestra, junto com Dr. Targino, e o programa de esportes. Em nome da família, agradeço a todos que colaboraram para esse evento”, comenta.

SUPORTE – Organizado pela ABCC, o 1º Festival de Artes Marciais Nildo Nery dos Santos teve patrocínio da Sicredi Pernambucred e apoio da Universo e da Fedepe, além das federações pernambucanas das três modalidades exibidas no evento. A organização coube ao coordenador de esportes da Associação, Marco Melo, e ao presidente da Fedepe, Ricardo Rocha.

Confira outras edições