Revista Criança Cidadã - Matérias

Meninos do Coque ganham reforço musical

Edição 03 - Agosto/Setembro 2010

Maestro convidado e novo professor
de violino chegam ao projeto


Dois profissionais dão novos ares musicais à Orquestra Criança Cidadã neste segundo semestre: o maestro
italiano Vittorio Ceccanti, já parceiro do grupo, e o professor de violino José Ademar Teixeira Rocha, especialista no método Suzuki. Enquanto Vittorio fica como regente convidado até dezembro, quando poderá renovar a parceria, Ademar tem contrato por tempo indeterminado.

Depois de ministrar máster classes aos Meninos em abril deste ano e conduzir o grupo no quarto aniversário, em
agosto, Vittorio agora assume a regência da Orquestra, auxiliado pela professora Aline Ananias. Ele já tem
três visitas marcadas ao Recife até o fnal do ano. Os principais concertos serão acompanhados pelo italiano.

Já Ademar Teixeira chega para reforçar o naipe de violinos, ele que foi o introdutor do método Suzuki no Conservatório Pernambucano de Música (CPM).
Muitos daqueles que foram alunos de Ademar Rocha no Conservatório hoje ensinam na Orquestra. Ele conta
que, por isso, já conhecia bem o projeto. “De certa forma, eu já sou parte desse grupo. É gratifcante estar
num trabalho maravilhoso como esse, que está dando certo”, orgulha-se o professor. As aulas de Ademar na
Orquestra têm calendário definido: acontecem todas as quartas-feiras, durante o dia inteiro.

O NOVO PROFESSOR DE VIOLINO DA ORQUESTRA CRIANÇA CIDADÃ

Ademar Rocha começou a estudar violino aos 15 anos com o professor Albert Jaffé no Serviço Social da Indústria (Sesi) de Fortaleza. Na Universidade Federal da Paraíba, tornou-se bacharel no instrumento.

A pedido do professor e pianista Geraldo Parente, Ademar vem ao Recife em 1988, para participar de
um curso sobre o Método Suzuki, que consiste em ensinar música às crianças de forma divertida e com
amor. Assim, começa a nascer um vinculo forte entre o violinista e a capital pernambucana.

Em 1989, o violinista teve a oportunidade de ir ao Japão assistir às aulas do próprio Shinichi Suzuki,
idealizador do método homônimo, no Talent Education Institute / Suzuki Method Music School. “Foi uma
grande experiência. Conheci professores de música de todo o Brasil e passei a fazer parte desse ciclo”, disse.

Desde sempre, a correria é o ritmo de vida que o professor Ademar leva. No início da semana, ele se dedica ao CPM e, recentemente, à Orquestra dos
Meninos do Coque. Durante a outra metade, volta para a família na Paraíba, onde dirige e ensina no Centro
Musical Suzuki e é membro da Orquestra Sinfônica da cidade.

Confira outras edições