Revista Criança Cidadã - Matérias

Ensino Superior

Edição 27 - Setembro/Dezembro 2018

Os frutos da parceria entre a OCC e a Aeso – Fibam

Leandro Robberto Batista de Oliveira, de 22 anos, foi o primeiro aluno a concluir o curso superior e coroar o convênio educacional entre ambas as instituições

O ex-aluno da OCC Leandro Robberto Batista de Oliveira, de 22 anos, colou grau no dia 08 de agosto pela sua conclusão no bacharelado em Artes Visuais pelas Faculdades Integradas Barros Melo (Aeso - Fibam). A felicidade do jovem se estende à da Orquestra Criança Cidadã, pois ele é o primeiro aluno do projeto a terminar uma graduação dentro do convênio entre a Orquestra e a Fibam.

“Incursão fotográfica Meninos do Coque” foi o título do trabalho de conclusão de curso (TCC) de Leandro, instrumentista de contrabaixo acústico e clarinete, que promoveu oficinas para capacitar vários jovens alunos da Orquestra com noções básicas de fotografia, a fim de incentivá-los a adentrar os espaços públicos do bairro onde vivem, colhendo imagens que os representassem.

Admirador de Vincent van Gogh, Leandro estagiou no Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães (Mamam) e hoje segue planejando cada passo da sua vida profissional para que seus sonhos se realizem. “Os planos em curto prazo se concentram em continuar trabalhando na área de arte-educação, curadoria de exposições e crítica de arte. Em longo prazo, pretendo fazer um mestrado e desenvolver projetos que possam fomentar a cena jovem da produção artística local“, revela o artista.

PARCERIA — A parceria entre a Aeso - Fibam, de Olinda, e a OCC nasceu em 2010, oferecendo bolsas integrais aos alunos dos núcleos do Coque — hoje extensiva aos de Ipojuca. De lá para cá, diversos alunos que terminaram o ensino médio e não optaram por seguir os estudos musicais na carreira acadêmica ganharam um vasto leque de opções.

“Enquanto projeto social, a gente se preocupa com o que vai acontecer depois que o aluno vai sair daqui. Então, sem dúvidas, entrar no ensino superior é uma grande conquista para cada um aqui, principalmente por suas respectivas questões sociais”, conta Aldir Teodózio, coordenador pedagógico da Orquestra Criança Cidadã, no Núcleo do Coque.

A OCC ainda dá ajuda de custo para cobrir os preços das passagens. “Após sabermos dos que não querem tentar seguir música como carreira acadêmica, pré-indicamos nossos alunos que realmente mereçam tais vagas, avaliando por seu histórico de dedicação dentro do projeto”, finaliza Aldir.

AVALIAÇÃO — A parceria das Faculdades Integradas Barros Melo com a OCC objetiva profissionalizar os integrantes do projeto musical por meio da concessão de bolsas de estudo integrais e tem sido um dos pontos altos da instituição de ensino superior (IES) olindense, contribuindo com a promoção específica de apoio e engrandecimento da formação acadêmica de jovens carentes do Coque, de Ipojuca e, futuramente, Igarassu.

Desde que iniciou a parceria, a Fibam recebeu 28 jovens da OCC nos cursos de Direito, Administração, Logística, Produção Fonográfica, Publicidade e Propaganda, Artes Visuais, Sistemas de Informação e Rádio, TV e Internet. Atualmente, há sete alunos da OCC matriculados na IES: Filipe Reis, Brenda Mouta, Evelyn Xavier, Itallo Alves, Luauria Lucena, Ronald Cruz e Wellington Lopes.

Para Ivânia de Barros Melo, diretora da Fibam, o projeto é uma chance para esses jovens mudarem de vida. “A faculdade abre as portas para que, após a saída da Orquestra, por conta da idade, etc, os alunos tenham a oportunidade de se profissionalizar e entrar no mercado de trabalho. Temos uma equipe de apoio na IES, responsável pelo acompanhamento dos estudantes”, comenta.

“Depois de oito anos, formamos o primeiro aluno. Queríamos ter formado muito mais, porque assim contribuímos com a possibilidade de tirar jovens da marginalidade”, completa.

Confira outras edições