Revista Criança Cidadã - Matérias

Depoimentos (parte 1)

Edição 25 - Janeiro/Abril 2018

Nildo Nery dos Santos revolucionou a visão do Poder Judiciário pernambucano para com os excluídos e apenados, criando programas sociais no seio do órgão máximo da magistratura estadual, o Tribunal de Justiça de Pernambuco e propondo soluções para o sistema carcerário brasileiro, ainda não avaliadas com a devida atenção pelos três Poderes. Pessoalmente, foi um notório e apaixonado torcedor do Sport Club do Recife; esposo, pai e avô dedicado; e uma figura ao mesmo tempo rigorosa no cumprimento da Justiça e misericordiosa com os necessitados. Nestas primeiras páginas da edição especial da Revista Criança Cidadã dedicada a Dr. Nildo, como assim todos os chamavam, segue uma série de depoimentos que dão um pequena dimensão de seu caráter e suas posições.

João Targino
Idealizador e coordenador geral da Orquestra Criança Cidadã

“Dr. Nildo foi um homem diferente da maioria. Eu acredito que existem as pessoas comuns e as diferenciais e, com certeza, ele foi diferenciado. Foi uma pessoa muito humana, que tem uma preocupação muito grande com o ser humano, um ícone exemplar para magistratura pernambucana, além de ter sido um exemplo como pai, amigo, em todas as atividades que exerceu na vida. Ele foi uma pessoa que produziu luz e a Associação Beneficente Criança Cidadã deve muito a ele, por oferecer tantas oportunidades. Desde quando nos conhecemos em 2000, ele fez com que eu me tornasse uma pessoa melhor, através do contato mais perto com a dor, com as privações e com os sofrimentos do ser humano. Ele me proporcionou uma nova perspectiva de vida, de ter mais responsabilidade social e poder proporcionar o princípio da dignidade às pessoas que mais precisam.”

Fernando Cerqueira
Desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco

“Nildo Nery promoveu uma exuberante gestão do Poder Judiciário de Pernambuco, incentivando a cultura, o aprendizado dos juízes e servidores e a eficiência na gestão pública, com a realização de mutirões de cidadania em todo o estado (Nildo foi o idealizador dos centros de cidadania, hoje denominados de Compaz). A implantação pioneira do primeiro Centro de Recuperação Judicial de Dependentes Químicos aproveitou a sua experiência como professor de criminologia e os novos conceitos da novel lei antidrogas. No seu amor puro e no sacrifício pela causa social, tal qual Dulcineia a Dom Quixote, Nildo Nery foi um grande exemplo de ética e dignidade de um cidadão e de um judiciário moderno. Os seus feitos e a paixão pelo bem o tornaram um homem diferenciado com a ternura dos que abraçam o sacerdócio do servir a sociedade e ao bem comum.”

Confira outras edições