Revista Criança Cidadã - Matérias

ABCC e OCC indicam

Edição 24 - Setembro/Dezembro 2017

- O ambiente musical de Luiz Alvares Pinto (Gárgula Ensemble Vocal, Sonoro Ofício e Sérgio Dias)

Produção independente

Descoberto pelo padre Jaime Cavalcanti Diniz (1924-1989), a quem o presente álbum é dedicado in memoriam, Luiz Alvares Pinto (1719-1789) recebeu atenção de grupos instrumentais e corais de todo o Brasil, em especial pelo seu magnífico Te Deum laudamus (tocado e gravado por diversos conjuntos de música antiga no Sul e Sudeste do país), pelas 25 Lições de solfejo e pelos Divertimentos harmônicos. No entanto, faltava um registro mais amplo, que promovesse a primeira gravação mundial de outras tantas peças legadas por ele e fosse empreendida em Pernambuco, sua terra natal. Assim, o regente e musicólogo carioca Sérgio Dias, professor da Universidade Federal de Pernambuco, conduziu pesquisas, concentrou esforços e agregou os músicos do Gárgula Ensemble Vocal e do Sonoro Ofício para a tarefa. Sérgio teve acesso às partituras de Alvares Pinto no acervo do Padre Jaime Diniz, pertencente ao Instituto Ricardo Brennand. No entanto, Sérgio observa, no texto do encarte, que as 10 obras inéditas (gravadas junto com as três citadas acima) têm autoria apenas atribuída, não confirmada, a Alvares Pinto. Mas, ante uma criteriosa e crítica defesa feita pelo pesquisador, havemos de concordar com a pergunta crucial: “Se não foi composto esse repertório por Luiz Alvares Pinto, fica-nos então a incômoda pergunta: por quem teria sido?”. (CEA)

- Mosaicos (Quarteto Encore)

Produção independente

Em outra iniciativa inédita em Pernambuco (e também patrocinada pelo Funcultura, como o CD de Luiz Alvares Pinto), o Quarteto Encore – formado por Carlos Santos, Rafaela Fonsêca, Laila Campelo e Fabiano Menezes – produziu o primeiro álbum exclusivamente dedicado a quartetos de cordas de compositores do Estado: Ivanubis, Paulo Arruda, Mateus Alves, Cláudio Moura, Sérgio Ferraz, Fernando Rangel, Dadá Malheiros, Inaldo Moreira, Sérgio Campelo, Diogo Bazante e Beto Hortis. Como dissertado no encarte, “Há doze obras das mais diversas, de [dez] grandes talentos da criação da música de concerto pernambucana, da casa dos 20 aos 60 anos de idade (...). E esses compositores convidados do Quarteto Encore desfizeram um mito, juntos: provaram que é possível criar música, ao mesmo tempo, sofisticada em termos de linguagem e próxima do gosto popular. Mais do que isso: depois de um século de desconstrução, formalismo, extremismo e fundamentalismo estético, a volta da exploração das escalas tonais e modais, junto com toda a riqueza técnica e timbrística acumulada nesse mesmo período, restitui o lugar da alegria e do otimismo na música contemporânea, reconhecendo os aspectos positivos das contribuições artísticas e do padrão de gosto dos públicos de música popular, folclórica e de massa. Em suma, neste CD tudo volta a se chamar música, sem mais distinções.” (CEA)


- Pagodão swingueira dub (Grupo de Percussão da UFBA)

Produção independente

O Grupo de Percussão da Universidade Federal da Bahia, coordenado pelo professor Jorge Sacramento, possui mais de 15 anos de atividades e um currículo com participação em eventos por todo o país. Depois do primeiro CD, Ziriguidum (2010), com obras escritas exclusivamente por músicos baianos, o conjunto lançou este ano o álbum Pagodão swingueira dub, que contempla 16 partituras de 14 compositores de diversos estados, de Pernambuco ao Rio Grande do Sul: Flávio de Queiroz, Alexandre Espinheira (autor da faixa-título), Dimitri Cervo, Carlos Eduardo Amaral, Gilberto Santiago, Jamary Oliveira, Fernando Cerqueira, Ubiratan Marques, Dennis Carvalho, Josemir Valverde, Ataualba Meirelles, Paulo Rios Filho, Vinicius Amaro e Marcel Freire. Bira Marques, Gilberto Santiago e Jorge Sacramento alternam-se na regência dos 19 integrantes mais um coral e quatro músicos convidados, que fazem participações especiais. Seguindo a tradição multicultural da Escola de Música da UFBA, a mais antiga do Norte-Nordeste, o ouvinte pode esperar efetivamente uma miríade de sonoridades e matrizes estéticas, onde a distinção entre erudito e popular chega a ser trabalhada em seu limite extremo, e até dissolvida, em peças-chave do repertório. O link para download das faixas (O CD não terá exemplares prensados) pode ser encontrado na página do grupo no Facebook: facebook.com/nucleopercussao. (CEA)

- Água forte (Duo Grosman-Barancoski)

A Casa Discos

Neste CD das pianistas Miriam Grosman e Ingrid Barancoski, professoras e intérpretes atuantes na capital do Rio de Janeiro, foram selecionadas seis peças-chave – para dois pianos e para piano a quatro mãos – do compositor Ricardo Tacuchian, ex-presidente da Academia Brasileira de Música: Grafite, Água forte, Estruturas gêmeas, Tapeçaria, Azulejos e Este verão eles chegaram. Um registro raro e vigoroso de partituras desafiadoras do autor carioca de ascendência armênia, dono de um catálogo com mais de 250 composições. (CEA)


- Guarnieri e Nepomuceno (Orquestra Filarmônica de Minas Gerais)

Sesc Digital

A Orquestra Filarmônica de Minas Gerais e a pianista Cristina Ortiz apresentam três obras concertantes de dois autores nacionais referenciais: As Valsas humorísticas de Alberto Nepomuceno (1864-1920), além do Concertino para piano e orquestra de câmara e o Choro para piano e orquestra, de Mozart Camargo Guarnieri (1907-1993), obras que resumem o melhor do nacionalismo musical pianístico-sinfônico. O disco foi gravado em junho de 2016, na Sala Minas Gerais, em Belo Horizonte, e tem regência de Fabio Mechetti. (CEA)

- Tambores que cantam (Silvan Galvão)

Na Music

O segundo álbum do percussionista e compositor natural de Santarém (PA) Silvan Galvão traz 12 faixas, sendo 11 autorais, com o melhor dos ritmos populares da Região Norte. Considerado como “embaixador do carimbó no Rio de Janeiro”, Silvan contempla não apenas o mais conhecido ritmo paraense, mas também o marabaixo, a toada, a guitarrada e o lundum marajoara. Tambores que cantam conta com participações especiais dos cantores Pinduca, Xangai, Patrícia Bastos, Nilson Chaves, do violonista Sebastião Tapajós e do guitarrista Mestre Solano. (CEA)

Confira outras edições