Revista Criança Cidadã - Matérias

Teatro - O futuro através da arte e da encenação

Edição 23 - Maio/Agosto 2017

Espaço Cultural e Esportivo Criança Cidadã oferece aulas de teatro, incentivando a formação social e o desenvolvimento da expressão dos alunos.

Houldine Nascimento.

Há uma frase do poeta Ferreira Gullar que diz o seguinte: ‘a arte existe porque a vida não basta’. Então a arte é uma necessidade humana, é algo intrínseco ao ser humano”. É com esse pensamento que o professor de Artes Cênicas do Espaço Cultural e Esportivo Criança Cidadã (ECECC), Ivan Tavares, leva a vida e a profissão.

Às quintas e sextas-feiras, desde fevereiro, Ivan promove aulas dinâmicas para estimular nos educandos uma melhor maneira de se comunicar e se expressar. “O Teatro envolve todas as artes. Então a gente vai trabalhando aos poucos a interação de grupo, visando à desinibição, a soltar o corpo, a voz, trabalhar ritmo. Esses trabalhos também ajudam a melhorar o comportamento deles”, avalia.

Nesse curto período de trabalho, o professor conseguiu preparar intervenções artísticas e montar algumas peças. Em referência ao Dia Internacional da Mulher, por exemplo, ele promoveu uma apresentação especial com os alunos. “Eu tinha começado há pouco tempo e a gente tinha montado uma apresentação fragmentando letras de música que falavam tanto da exaltação da mulher como do combate à violência contra a mulher. Também montamos algo sobre a Paixão de Cristo e uma peça sobre o trabalho infantil, no fim de maio.”

Formado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco, Ivan Tavares já atua há algum tempo em projetos sociais por acreditar na arte como um instrumento de transformação.

“Em 1995, eu trabalhei em um projeto da Unicef com a Secretaria de Meio Ambiente de Olinda voltado às crianças do antigo Lixão de Aguazinha para minimizar os problemas que elas sofriam. Hoje, mantenho um trabalho no Clube de Mães do Alto do Refúgio, numa parceria com as escolas”, revela.

Ademais dessa importante experiência social, Ivan segue no plano artístico, como dramaturgo, ator e artista plástico. No ECECC, ele vê uma boa oportunidade para que os alunos brilhem no futuro. “Aqui eu vejo uma boa estrutura para trabalhar porque há o ambiente físico com as salas climatizadas e isso ajuda. E os meninos participam de outras atividades artísticas que auxiliam na formação deles. Os funcionários também são muito receptivos. É um ambiente favorável”, comenta.

Uma das alunas do Espaço, Viviane Gomes, 12 anos, avalia de forma positiva as aulas. “[O Teatro] Está ajudando muito porque meu sonho é ser atriz e cantora. E se eu não me tornar atriz, posso trabalhar com os bastidores do Teatro. É bem legal, a gente ri, também recebe reclamação, mas é para o nosso bem”, analisa. “Essas aulas podem ajudar bastante a gente ter um futuro”, completa a pequena Júlia Franciely, 9.

Confira outras edições