Revista Criança Cidadã - Matérias

Serviço Social para a indústria e para a sociedade

Edição 22 - Janeiro/Abril 2017

Nos eixos da Educação e Qualidade de Vida, o Sesi está presente em quatro das cinco mesorregiões de Pernambuco. No total, 16 núcleos estão em funcionamento no Estado.

- Tamíz Freitas (colaboração: Houldine Nascimento)

Não é preciso ser um expert em Economia para visualizar que, em tempos de crise, sai na frente a empresa que se diferencia em meio à feroz competição pelo mercado. Por isso, a atenção para a formação do trabalhador é uma das saídas em busca desse destaque entre os concorrentes. O Serviço Social da Indústria (Sesi), patrocinadora da Orquestra Criança Cidadã desde 2012, tem como principal missão proporcionar bem-estar social e especialização ao trabalhador industrial brasileiro, mas também dá atenção especial às comunidades de todo o país. Criado em julho de 1946 pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Sesi atua nos 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal.

Para visualizar a atuação da entidade em Pernambuco, que conta com unidades na Região Metropolitana do Recife (RMR), Zona da Mata, Agreste e Sertão do Estado, a Revista Criança Cidadã conversou com o superintendente do Sesi-PE, Nilo Simões. Desde o início, o gestor atentou para o aumento do rendimento do colaborador da indústria que recebe ações de qualidade de vida e especialização. “No mundo globalizado em que vivemos, a competitividade é muito dura, então especialmente o trabalhador da indústria deve estar preparado e com uma vida saudável; esse conjunto de ações compõem a nossa missão”, resumiu.

Em Pernambuco, são 16 Unidades de Negócios: nas cidades de Araripina, Belo Jardim, Cabo de Santo Agostinho, Caruaru, Camaragibe, Escada, Goiana, Ibura, Moreno, Paulista, Petrolina e Tamandaré, e nos bairros recifenses de Santo Amaro, Espinheiro, Mustardinha e Vasco da Gama. O atendimento nesses polos é direcionado aos trabalhadores da indústria, seus dependentes e à comunidade em geral. Durante 2016, juntando os indicadores de Educação, Segurança e Saúde no Trabalho, Responsabilidade Corporativa e Promoção da Saúde, foram realizados 878.655 atendimentos. Só em janeiro deste ano, considerando os mesmos aspectos, a soma totalizou 95.728 registros.

Além de proporcionar ao trabalhador industrial e aos seus dependentes cuidados referentes à segurança e saúde, auxílio diagnóstico, serviços odontológicos, imunização, práticas esportivas, alimentação saudável e à promoção do bem-estar (hospedagem e colônia de férias), o Sesi-PE também possui um olhar voltado à comunidade.

SAÚDE - Tanto na Educação, com as 22 “Indústrias do Conhecimento” (espaços com bibliotecas e salas de informáticas), como na saúde, através dos mutirões, o público em geral é contemplado. Só em janeiro deste ano, por exemplo, 7.953 atendimentos foram registrados nas consultas ao acervo interno, número que inclui a comunidade externa. Assim como, também no mesmo mês, através das Unidades Móveis – com frota atual de aproximadamente 40 carros –, o Sesi possibilitou que cerca de 2.000 pessoas fizessem gratuitamente exames de diagnóstico do Câncer de Mama e Câncer de Próstata.

Nas Escolas do Sesi-PE, além de toda a infraestrutura, a formação dos alunos é voltada para o mercado de trabalho. Essa mentalidade faz a diferença quando dados como o da Sondagem Especial da CNI (Ano 09, nº 02) vêm à tona, pois atenta para a especialização do trabalhador como fundamental à sua segurança. O levantamento apontou que trabalhadores com 10 anos ou menos de estudo têm maior probabilidade de sofrer acidentes no trabalho e esse grupo, correspondia à época a 54,8% da indústria. O mesmo estudo mostrou que, com 13 anos de estudo, a propensão aos acidentes reduziria; entretanto, menos de 2% dos trabalhadores industriais se encaixavam nessa faixa de instrução.

A “nova indústria”, como aposta o Sesi, vem para transformar essa realidade, como comemora Simões: “Recentemente, tivemos um número muito expressivo de alunos das nossas escolas no ingresso nas universidades; e essas pessoas já começam a ter uma ligação com a indústria desde a escola, então amanhã muitos deles serão aproveitados no preenchimento de vagas do setor”.

Também com o intuito de uma formação mais específica, o Sesi possui uma parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), com o programa da Educação Básica Articulada com Educação Profissional (Ebep), a partir da união entre os Ensinos Médio e Técnico. “Quando trabalhamos associadamente, permitimos que o aluno obtenha grande êxito na profissionalização”, defende o gestor. “Neste curso do Ebep, quase 80% dos alunos já saem com um trabalho assegurado, o que é uma demonstração da qualidade do ensino e da necessidade das indústrias pelo trabalhador mais preparado”, complementa.

MAIS EDUCAÇÃO – O gestor falou, ainda, que o futuro do Brasil há de vir da educação e que, para ajudar nessa evolução, o Sesi tem se especializado na área. Além da Educação Básica, onde se encaixam as escolas, há a subárea da Educação Continuada, com a promoção de cursos, palestras e ações presenciais ou à distância. Entre os cursos oferecidos na modalidade online, destacam-se as temáticas de Segurança e Saúde no Trabalho, Comunicação e Marketing, Gestão e Liderança e outros.

As capacitações são gratuitas para o trabalhador da indústria e com preços especiais para a comunidade em geral. Também é comum a demanda pela própria empresa, para a realização de ações nas suas dependências, e essa passou a ser uma prioridade do Sesi, como demonstra Simões: “Estamos indo ao encontro das indústrias e dos trabalhadores. Acabamos de instalar, por exemplo, um posto de Saúde e Segurança do Trabalho no Cabo, para que os trabalhadores do entorno de Suape não precisem se deslocar por grandes distâncias”.

Além de todas as iniciativas oferecidas diretamente pelo Sesi-PE, a entidade também apoia algumas causas sociais, entre elas, como falado no início da matéria, o projeto da Orquestra Criança Cidadã, que para Nilo Simões, se destaca pelo desenvolvimento da cidadania. “São 230 alunos (no Núcleo do Coque) que aprendem música, mas também a ter ordem e método e o mais importante, eles aprendem a ser éticos”. O superintendente concluiu afirmando que a parceria traz muito orgulho para o Sesi e continua firme em 2017, possibilitando aquisições importantes, como fardamento, material de divulgação e manutenção.

Confira outras edições