Revista Criança Cidadã - Matérias

Editorial

Edição 20 - Maio/Agosto 2016

A consolidação da imagem da Orquestra Criança Cidadã na sociedade, na imprensa, nos órgãos públicos e no empresariado já não se restringe mais a Pernambuco há um bom tempo, como se pode ver na linha cronológica que ilustra a matéria principal desta edição da Revista Criança Cidadã. Rio de Janeiro, São Paulo, Kassel, Lisboa, Vaticano e, em breve, Nova Iorque (a Orquestra se apresentará nas comemorações dos 70 anos da Unicef, em dezembro) - mas, além do espaço físico, a conquista agora está se estendendo
ao mundo virtual, conforme se pode conferir na matéria sobre a presença da OCC e da ABCC nas redes sociais e no anúncio da terceira capa.

O vigésimo número da Revista Criança Cidadã também marca uma nova fase da assessoria de comunicação da Associação e da Orquestra, tal qual já havia sido antecipado na coluna da edição anterior. O leitor irá observar que os anúncios da revista passam a ser de caráter institucional; algumas matérias contarão com infográficos (tal qual a da Olimpíada Criança Cidadã e a citada linha do tempo da matéria principal); a memória dos principais eventos dos projetos da ABCC ocupará mais páginas e será dividida por projeto; a capa dará espaço para ilustrações ou grafismos; haverá uma página dedicada a artigos de funcionários e professores, bem como entrevistas com convidados; determinadas reportagens terão foco em temas de interesse de estudantes de música, professores e patrocinadores (a exemplo das matérias sobre a manutenção dos instrumentos de sopro e sobre o funcionamento da Lei Rouanet); as indicações de álbuns e livros ficam abertas a editoras, gravadoras e artistas, de acordo com o espaço disponível e nosso público-alvo; e daremos destaque a um personagem dos projetos da ABCC a cada edição.

A reportagem sobre a Lei Rouanet, principal mecanismo de captação de recursos da Orquestra, adquire uma importância não apenas pela explicação do mecanismo de renúncia fiscal (onde as empresas e pessoas doadoras destinam parte do imposto de renda a projetos culturais de sua escolha), mas, sobretudo, pelo contexto da visita dos ministros da educação e da cultura à sede do projeto (vide seção OCC em notas), quando conheceram a estrutura e os resultados alcançados por um dos maiores projetos sociais de educação musical no Nordeste.

A manutenção de instrumentos musicais, longe de ser um assunto meramente técnico, ensina, porque diz muito sobre a disciplina necessária a todo músico, e encanta, por causa do mistério que é a transformação da simples matéria – diversos tipos de madeira e metal – em sons mágicos que atuam na psiquê desde o início da civilização. Assim, faz sentido falarmos em seguida do fascínio que grupos como a Orquestra Criança Cidadã exercem há dez anos, mostrando sua trajetória e entrevistando os envolvidos com ela, entre professores, funcionários, parceiros e patrocinadores, com destaque para seu idealizador, juiz João Targino, o presidente da ABCC, desembargador Nildo Nery, e o grande concerto comemorativo que estamos preparando para o dia 02 de setembro, com a presença da célebre violinista Yoko Kubo, no Teatro Luiz Mendonça, do Parque Dona Lindu.

Os alunos terão destaque especial na matéria sobre o novo vídeo institucional da OCC, produzido e dirigido por Felipe Bueno de Andrade - integrante da equipe que mal chegou à nossa assessoria e já irá nos deixar para cursar mestrado no exterior. Felipe deu voz a três alunos de destaque na Orquestra que hoje seguem seu próprio destino como profissionais e cidadãos: o contrabaixista Fagner Zumba, a violista Rebeka Muniz e o violinista João Pedro Lima, estes dois últimos trabalhando, respectivamente, na ABCC e na própria OCC. É para eles, e para todos os alunos da Orquestra, que Paulo Arruda, grande talento da nova geração de compositores eruditos pernambucanos, está concluindo uma nova peça, a ser estreada em outubro. Confira no Perfil enquanto você aguarda a próxima edição da revista. Boa leitura.

Confira outras edições