NOTÍCIAS

17/fevereiro/2011

Crianças e adolescentes recebem kits

Projeto social do Galo da Madrugada é incentivo à cultura

Folha de Pernambuco
A sede do Galo da Madrugada, na rua da Concórdia, Bairro de São Jo­sé, foi tomada por crianças e adolescentes de 7 a 17 anos ontem. Durante todo o dia, meninos e meninas que participam do projeto social Galo: Cultura e Cidada­nia, promovido pela agremiação carnavalesca, receberam kits contendo caderno, lápis, caneta, borracha, estojo, tesoura, hidrocor e lápis colorido, doados por um shopping center do Grande Recife. “Estimular as crianças, prin­cipalmente, para que elas se desenvolvam na educação. É esse o nosso foco: a formação do cidadão. Tanto que é pre-requisito para integrar o projeto, estar matriculado em alguma escola”, afirmou o coordenador ge­ral do programa, Cid Cavalcanti.

O programa atende estudantes moradores do Coque, Coelhos, Pilar e Bairro de São José, de segunda a sexta-feira em dois turnos. “Estamos na primeira turma. São 60 alunos de manhã e 60 à tarde, realizando de graça oficinas de música, com duração de um ano, e de fantasias e adereços, de seis meses”, explicou Cavalcanti, completando que os estudantes aprendem desde a leitura de partituras até o uso de instrumentos musicais variados.

Aluno de música, Jonata Quirino da Silva, de 7 anos, adora participar das aulas com o maestro Lima Neto. “Eu até já aprendi a tocar Asa Branca na flauta”, conta empolgado. “A oficina de fantasias e adereços é a que mais gosto. Agora já sei fazer e pintar máscaras”, garantiu Luana Pereira de Melo, de 14 anos, que aprende nas aulas com o figurinista do Galo e co­ordenador do projeto, Cid Cavalcanti .

O projeto Galo: Cultura e Cidadania teve início em setembro do ano passado, graças a parceria com a Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). O investimento vem do Galo da Madrugada e do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura), e as aulas acontecem na antiga sede da agremiação, na rua da Concórdia. A meta da coordenação do programa é ampliar o número de cursos. “Estamos buscando parcerias para iniciarmos novas oficinas como dança e cenografia”, adiantou Cid.

Veja mais notícias