NOTÍCIAS

10/setembro/2010

Com amor, Lar Paulo de Tarso ajuda crianças a reconstruir suas vidas

Isabelle Figueirôa do Jc Online/ Atitude Cidadã
"... ainda que eu tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse as montanhas, e não tivesse amor, eu nada seria" (I Coríntios, 13). Talvez esse seja o pensamento mais inspirado e conhecido de Paulo de Tarso, apóstolo que levou a mensagem cristã aos gentios. Buscando vivenciar essa reflexão, uma instituição que leva o nome do convertido de Damasco auxilia crianças entre dois e seis anos em situação de abandono, maus-tratos e violência doméstica.

Localizado no bairro do Ipsep, Zona Sul do Recife, o Lar Paulo de Tarso abriga atualmente cerca de 13 meninos e meninas que foram encaminhados pelos Conselhos Tutelares e Juizado da Infância e da Juventude da Capital. "Elas vivem em regime de acolhimento e ficam em tempo integral até que retornam às famílias de origem ou são inseridas em famílias substitutas (guarda ou adoção)", explica a vice-diretora e voluntária da instituição, Glauce Pedrosa West.
O abrigo resume-se a uma pequena e antiga casa alugada de dois quartos - com camas, beliches e berços -, sala, banheiro, cozinha, terraço e quintal, onde ficam dois balanços disputados pelas crianças. Na sala, sofás e muitos DVDs. Já no terraço, desenhos, fotografias e murais que revelam a criatividade dos pequenos, bem como o carinho com que são tratados. "Aqui tem a característica de um lar mesmo, eles se sentem em casa", acrescenta Glauce, enfatizando a simplicidade do local.

A ONG sobrevive com doação de sócios colaboradores e do poder público, quando realiza algum projeto específico, mas também recebe (e precisa de) doações externas. "Como temos crianças pequenas, sempre precisamos de fraldas descartáveis, leite em pó, frutas e verduras", destaca Glauce. No entanto, ela enfatiza que carinho e atenção também são bem-vindos: "Seria bom pessoas que possam promover atividades de lazer com eles, levar ao cinema, ao teatro, marcar um banho de piscina", sugere.

Além do aluguel e da manutenção do lar, a direção da associação sem fins lucrativos arca com o salário de quatro cuidadoras, responsáveis pela alimentação e higiene das crianças; uma professora de reforço; uma psicóloga e uma assistente social. As duas últimas acompanham o processo dos menores junto ao Juizado.

HISTÓRIA - Fundada em 27 de maio de 1991, no Ibura, Zona Sul do Recife, por iniciativa da comunidade, a instituição tinha o objetivo de abrigar crianças oriundas de famílias de baixa renda sem condições de suprir as necessidades básicas (alimentação, educação, saúde e lazer) dos seus filhos. Em setembro de 2001, após a formação de uma diretoria de voluntários, o abrigo fixou sua sede no Ipsep. Desde então, o Lar Paulo de Tarso garante um ambiente acolhedor e de aspecto familiar, propícios ao desenvolvimento saudável das crianças separadas temporariamente de suas famílias.

Veja mais notícias