NOTÍCIAS

27/setembro/2016

ABCC é homenageada pela Academia Pernambucana de Música

Na solenidade, grandes nomes da música pernambucana assistiram a apresentação, entre eles, o Maestro Ademir Araújo e o compositor Getúlio Cavalcanti

Por Devanyse Mendes
Os alunos do Núcleo de Música do Espaço Cultural e Esportivo Criança Cidadã (ECECC), regidos pela maestrina Carmem Lúcia Amorim, protagonizaram uma homenagem à Associação Beneficente Criança Cidadã (ABCC) nesta segunda-feira (26). A Academia Pernambucana de Música e seus imortais homenagearam a ABCC pelo trabalho realizado com a assistência social no Estado e pelos 10 anos do projeto Orquestra Criança Cidadã. A solenidade foi realizada no auditório do Memorial da Medicina, no bairro do Derby, no Recife.

A apresentação foi dividida em duas partes, a primeira teve o coro infantil que executou as obras do primeiro volume do Suzuki “Long long Ago” e “Moto Perpetuo”, com letras da professora Carmem Amorim. A segunda teve o grupo de violoncelos do projeto, que executou “The happy farmer”, de Schumann; e “Asa Branca”, de Luiz Gonzaga. A sessão musical foi encerrada com o solo da professora de violoncelo do ECECC, Amanda Lopes, com o primeiro movimento da “Suite para cello”, de Gaspar Cassadó.

A presidente da Academia Pernambucana de Música, Leny de Amorim, explicou que, mensalmente, os membros da academia escolhem uma personalidade ou uma associação para reconhecer a atuação. “A Orquestra Criança Cidadã é um projeto consolidado e que há 10 anos vem mudando a história das nossas crianças. Esse foi o motivo para fazermos a homenagem”, afirmou.

Na plateia, grandes nomes da música pernambucana assistiram a apresentação, entre eles, o Maestro Ademir Araújo e o compositor Getúlio Cavalcanti, que escreveu o frevo de bloco intitulado “Os meninos do Coque” para comemorar os 10 anos da Orquestra. “Todos os que compõe a ABCC - professores, funcionários, alunos - têm um futuro belíssimo pela frente, por fazer um trabalho tão bonito. A música tem o poder de acabar com as mazelas e até mesmo com a violência. São ações como essas que nos dão esperança em um mundo melhor”, concluiu o compositor.

Veja mais notícias