NOTÍCIAS

12/agosto/2016

2º torneio interno de judô movimenta ABCC

110 alunos participaram do evento, realizado nesta quinta (11) na sede da Associação

Por Paula Passos
Na manhã desta quinta (11), 110 alunos do Espaço Cultural e Esportivo Criança Cidadã participaram do 2º torneio interno de judô da ABCC. Na ocasião, também foi comemorado o dia dos pais, que estavam presentes na torcida com mães e outros familiares dos estudantes. Para ajudar o professor Anderson Pereira na organização do evento, participaram o judoca Richard Wagner e o professor de judô do Movimento Pró-Criança Marcílio Félix.

Competiram alunos dos seis anos aos quinze anos. Cada um lutou duas vezes por um minuto e meio. Devido à grande abrangência de faixa etária, não há um regulamento oficial. "Como é um festival, a gente busca incentivar a prática da competição através do lúdico descobrindo novos talentos. No final, todo mundo vai receber medalha", explicou o professor Anderson.

Natália Jerônimo foi assistir à filha de oito anos, Maya, que está há três no Espaço. "Ela é um orgulho pra mim. Eu sempre gostei muito de esporte e, hoje, ela quem está gostando", comentou. Além de judô, a garota faz aula de canto e vai começar a aprender algum instrumento musical. "Esse espaço é uma janela para o futuro, porque cria em nós uma expectativa a respeito de nossos filhos", disse.

O intercambista londrino Daniel Sneu, que estava em seu último dia no projeto, por intermédio da AIESEC, gostou do que viu. "Acho uma competição admirável. Todas as escolas deveriam incentivar a prática esportiva, porque é importante para a disciplina, para o respeito e pra eles se divertirem também", contou. Segundo Daniel, nem todas as escolas em Londres ofertam a oportunidade da prática de esportes.

Geciano Cordeiro, com a medalha do filho Gabriel pendurada no pescoço, esperava a sobrinha Rayane competir. "Tá sendo ótimo o evento. Serve para que eles tenham uma nova possibilidade de futuro", disse. Para ele, é importante a presença da família para que essa nova possibilidade surja: "Eu sempre estou por aqui. Participo das reuniões. Venho, converso com a diretora. Todo mundo me conhece", destacou. Opinião compartilhada pelo professor Anderson que, no discurso de abertura, também enfatizou o papel da família na aprendizagem.

Judô

Judô é uma arte marcial, cujos objetivos principais são fortalecer o físico, a mente e o espírito ao mesmo tempo, além de desenvolver técnicas de defesa pessoal. Numa luta, o objetivo é marcar um ippon, para que a luta acabe. Um ippon pode ser conseguido quando:
· Há uma queda perfeita (ippon);
· Há dois wazari (dois vazares valem um ippon);
· O lutador mantém uma imobilização por 20 segundos;
· O oponente é desclassificado por faltas (Hantsu-make);
· Aplicação de uma chave de braço ou estrangulamento bem sucedida (não é válido para crianças menores de 15 anos) e/ou
· O adversário desiste.

Se o tempo acabar sem que um dos atletas tenha conseguido o ippon, o árbitro dará a vitória ao lutador que acumulou mais pontos. Lembrando que as pontuações são somadas através dos seguintes golpes:
· Koka: o atleta cai sentado;
· Yukô: o atleta cai de lado;
· Wazari: o atleta cai de costas no tatami, mas com pouca velocidade e
· Ippon: o atleta cai perfeitamente de costas no tatami.

Veja mais notícias