NOTÍCIAS

06/maio/2016

Espaço Criança Cidadã recebe palestra sobre prevenção às drogas

Técnicos da Secretaria de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas (Secod) comandaram o bate-papo e já pensam em ações futuras no projeto social

Por Devanyse Mendes
A parceria entre o Espaço Cultural e Esportivo Criança Cidadã (ECECC) e a Secretaria de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas (Secod) está a todo vapor. A primeira ação conjunta foi realizada nesta quinta-feira (5), na sede do projeto social. Uma palestra sobre prevenção às drogas, destinada a alunos de 11 a 14 anos, movimentou a rotina dos beneficiários.

Um grupo de 20 adolescentes participou do bate-papo comandado pelos integrantes do grupo técnico da Secretaria Hortênsia Leal e Amaro da Conceição. Os profissionais falaram sobre drogas lícitas e ilícitas, riscos ocasionados pelo consumo das substâncias e como se prevenir delas na comunidade.

A Secod tem um ano de atividades e atua em três eixos: prevenção, tratamento e inserção produtiva e ressocialização. A assistente social e técnica da secretaria Hortênsia Leal explicou que, mesmo com pouco tempo de atuação, já dá para ver resultados concretos: "Temos cerca de 2000 pessoas que se tornaram agentes multiplicadores do trabalho da Secod, a partir das nossas palestras e oficinas. Esses agentes estão nas comunidades, nas escolas e nas ONGs parceiras. Nós queremos cuidar dos que precisam, não reprimir as pessoas que estão nessa situação de vulnerabilidade", disse.

“O trabalho da Secretaria de Enfrentamento é feito com o objetivo de quebrar o estigma de preconceito que muitas pessoas têm com os usuários de drogas. Estamos aqui para mostrar que essas pessoas têm uma história anterior e precisam de ajuda para retomar a sua vida normal”, explicou Amaro.

Viviane Gomes, 11 anos, é aluna do Espaço Criança Cidadã e está no 6º ano do Ensino Fundamental. Ela já sabe como alertar os seus colegas sobre os riscos das drogas: “Eu achei muito interessante a palestra. E se alguém vier me oferecer alguma coisa ruim, eu vou dizer que não, porque é errado e só faz mal”.

Veja mais notícias