NOTÍCIAS

26/março/2014

Núcleo de Música beneficia estudantes no Espaço Criança Cidadã

Aulas de violino, piano e violoncelo exercitam novas habilidades e ajudam no comportamento dos pequenos

Por Nathallia Fonseca
As crianças e adolescentes beneficiários da ABCC agora podem contar também com aulas de música em seu cotidiano. Com idades entre seis e 15 anos, meninos e meninas recebem lições de violino, violoncelo e piano, lecionadas por integrantes da Orquestra Criança Cidadã Meninos do Coque (OCC), sob supervisão da professora Carmem Lúcia Fontes.

Graduada em Composição e Regência pela Universidade Federal da Bahia, Carmem Lúcia veio à ABCC para lecionar aulas de piano no final de 2012, a convite da ex-coordenadora do Espaço Criança Cidadã, Nair Andrade. No ano seguinte, formou-se o Núcleo de Música a partir da chegada de Amanda Lopes e Bianca dos Santos, responsáveis pelas aulas de violoncelo, e Julio Rocha, monitor de violino. Todos integrantes da OCC.

Os resultados já são visíveis. As aulas de música auxiliam e interferem positivamente no comportamento dos pequenos, como afirma Carmem Lúcia Fontes: “Eles se mostram perceptivelmente mais calmos e disciplinados. As aulas de maneira geral rendem mais, e até a forma de falar é mais controlada”, diz. A professora também destaca o entusiasmo dos alunos: “Eles estão inteiramente conquistados pela música”.

Milena Ribeiro, de 13 anos, é aluna de violoncelo e se diz apaixonada pelas aulas. “Gosto até de quando os professores ‘pegam no meu pé’. Sei que preciso me esforçar cada dia mais e vejo os resultados”. Resultados esses que, segundo Milena, são percebidos por toda a sua família: “Quando minha mãe me viu tocar pela primeira vez, ficou emocionada”, conta a menina que, assim como os outros estudantes, ocasionalmente se apresenta nos eventos do Espaço.

Ainda que com excelentes resultados, no entanto, o Núcleo de Música ainda enfrenta algumas dificuldades. A pouca quantidade de instrumentos de corda disponível é a principal delas. No momento, conta-se com dois violoncelos e oito violinos – todos frutos de doações – para quase uma centena de alunos divididos entre turmas de manhã e tarde. “Precisamos fazer rodízios ou dividir a turma em grupos para que todos possam ter aulas práticas em algum momento”, explica Bianca dos Santos. “Além disso, alguns alunos mais novos precisam ficar fora das aulas de violoncelo por serem muito pequenos para os modelos existentes no núcleo, que são de tamanho apropriado para um adulto”, completa a professora Carmem Lúcia, que ressalta a carência de doações que o Núcleo enfrenta.

Veja mais notícias