NOTÍCIAS

13/abril/2010

Instituto Walmart vai capacitar 600 jovens

Depois de formados, os jovens poderão trabalhar nas várias áreas de base da empresa, como operador de caixa, assistente de gestão, auxiliar de escritório, por exemplo

Pelo Jornal do Commercio
O grupo Walmart, controlador do Bompreço, vai capacitar para o varejo 600 jovens de segundo grau da rede pública estadual de Pernambuco, numa iniciativa do braço social da companhia, o Instituto Walmart, em parceria com a Secretaria de Educação do Estado. O foco das aulas serão as melhores práticas do segmento, com o objetivo de despertar no jovem a atitude necessária para chegar a cargos de liderança no setor.

"Queremos mostrar que o varejo pode ser uma alternativa de carreira e não apenas um segmento para início de trabalho. Partimos do princípio que, para se destacar no varejo, a pessoa não necessita de uma educação formal mais avançada, o que vale é atitude. Temos inúmeros casos de diretores e gerentes que começaram nas funções de base das lojas", argumenta o presidente do Instituto Walmart, Paulo Mindlin.

O executivo informa que o projeto social do Walmart, desenvolvido desde 2005, sempre focou na qualificação profissional dos jovens, mas este ano o grupo resolveu ter como meta a preparação para o mercado de varejo. "Já formamos profissionais na área de inclusão digital, formação de atores, serralheiros, estética. Mas agora resolvemos mudar o foco, criamos a Escola Social do Varejo e o foco é profissionalizar essas pessoas para o setor como um todo, não apenas para as lojas do Walmart", disse Mindlin, salientando que a meta da empresa é contratar, ao final do curso de 18 meses, cerca de 80% dos jovens.

O programa está sendo lançado em outros Estados brasileiros, a exemplo da Bahia, Rio Grande do Sul e São Paulo, mas, em Pernambuco, onde o grupo tem nove hipermercados (na RMR, Caruaru e Petrolina) e parte do treinamento acontecerá neles, há mais destaque. A meta da Escola Social do Varejo é formar 1.000 jovens entre 17 e 24 anos este ano no País todo. O orçamento para o programa é de R$ 3 milhões, sendo R$ 1,2 milhão investido em Pernambuco.

Depois de formados, os jovens poderão trabalhar nas várias áreas de base da empresa, como operador de caixa, assistente de gestão, auxiliar de escritório, por exemplo. Mas com o conhecimento adquirido sobre carreira, a tendência é que esse grupo se destaque frente aos demais colegas e tenha mais chances de crescer no ramo. "Queremos formar os gerentes dos próximos dez anos", disse Mindlin, salientando que, com o curso, os jovens terão melhor capacidade de entender o que é o varejo e qual a importância de sua função dentro do sistema.

"Para chegar a um cargo de gerência de loja a pessoa tem de saber de atendimento ao cliente, gestão de pessoas, área comercial %u2013 porque as lojas têm certa autonomia local para compras %u2013 logística, manutenção predial, finanças básicas." Participarão nove escolas estaduais do Recife, Cabo e Camaragibe, que ficarão responsáveis por selecionar os alunos.

Veja mais notícias