NOTÍCIAS

27/fevereiro/2014

Aprendendo a viver melhor em sociedade

Alunos do Espaço Cultural Criança Cidadã agora contam com aulas de terapia ocupacional infantil e adolescente

Por Devanyse Mendes
Os pequenos beneficiários do Espaço Cultural e Esportivo Criança Cidadã estão envolvidos em um novo projeto. Depois de um mês de aulas, termina, nesta sexta-feira (27), as primeiras turmas de Terapia Ocupacional (TO) infanto-juvenil. A oficina desenvolveu, junto a 30 crianças, atividades focadas na prevenção, promoção de saúde, recuperação e inclusão social. A ação foi promovida por meio de uma parceria com o Curso de TO da Universidade Federal de Pernambuco, através da iniciativa voluntária da coordenadora Keise Bastos.

Keise conheceu o programa da Associação Beneficente Criança Cidadã (ABCC) de uma forma inusitada. “Meus filhos foram convidados pelo professor de judô do Espaço para fazer uma exibição desse esporte para as crianças da ONG. Eu fui ver a apresentação e gostei muito do trabalho realizado pela ABCC”, afirmou.
Apesar de o contato ter sido breve, a coordenadora percebeu um grande potencial no Espaço para receber as atividades de Terapia Ocupacional. Para atender duas turmas, Keise contou com o apoio da professora Liz Matos, que acompanhou as aulas – ministradas por 14 alunos do 5º período do Curso de TO.

“Nós buscamos melhorar a qualidade de vida das crianças, conscientizando-as sobre os tipos de violência, drogas e sexualidade. Também lembramos sempre a importância de respeitar o próximo para viver melhor em sociedade. Conceitos sobre cuidados com a saúde e higiene também foram bastante abordados durante as aulas”, explicou Liz.

Daylane Maria de Souza, 9 anos, ressaltou o aprendizado adquirido junto aos professores da disciplina. “Eu aprendi sobre a saúde do corpo, sobre o mal que as drogas causam e que é errado gritar com os colegas”, contou.

Segundo a coordenadora pedagógica do Espaço Criança Cidadã, Mariza Fabrício, já é possível perceber os efeitos da oficina nos pequenos. “Eles estão mais concentrados, dedicados e comportados também. As crianças que antes não conseguiam falar em público, hoje, já conseguem se expressar. As aulas surtiram um efeito maravilhoso”, apontou.

O projeto terá continuidade nos próximos semestres como atividade extracurricular dos alunos do curso de Terapia Ocupacional da UFPE. A meta dos professores voluntários é atingir todas as crianças do Espaço Criança Cidadã.

Veja mais notícias