NOTÍCIAS

02/maio/2013

Um novo e atual modelo de educação

A principal característica proposta nesses novos modelos é que colocam o aluno no centro do processo das decisões que envolvem o seu aprendizado

Rubem Saldanha, Gerente de Educação da Intel Brasil
Pensamento crítico, saber trabalhar em colaboração usando a tecnologia e ter capacidade de analisar diversos cenários/informações para tomar uma decisão são as competências cada vez mais exigidas pelo mercado de trabalho e pela própria sociedade. Para que nossos jovens possam desenvolver melhor essas qualidades desde cedo é preciso que essas características sejam tratadas prioritariamente pelo nosso sistema de educação. O atual modelo de escola, com jovens divididos por idade e conhecimentos segregados/sem conexão entre si não contribui em nada para o desenvolvimento dessas competências. Para endereçar essas questões tão fundamentais, novos modelos de aprendizagem já vêm sendo desenvolvidos e aplicados.
A principal característica proposta nesses novos modelos é que colocam o aluno no centro do processo das decisões que envolvem o seu aprendizado. Eles definem desde o que estudar, baseados nas suas necessidades/curiosidades, até os tempos que dedicam a cada um dos temas, aprendendo desde cedo a gerenciar o tempo que dispõem para realização de atividades. Tudo isso começando num debate com o seu orientador no início da semana sobre o que precisará estudar durante os próximos 5 dias (aprendendo assim a argumentar).
A tecnologia é totalmente incorporada ao cotidiano escolar de alunos e docentes. O conteúdo, as habilidades e as competências são desenvolvidos em aulas digitais com jogos, vídeos e testes por meio de computadores, notebooks, tablets e smartphones.
Implementar novas tecnologias em conjunto com esta nova metodologia de ensino forma alunos cidadãos autônomos, solidários e competentes que desenvolverão habilidades essenciais para um mundo em constante transformação, tais como: buscar, analisar e avaliar informações e fontes; solucionar problemas e tomar decisões; e utilizar de forma criativa as ferramentas de produtividade. Assim, certamente, teremos futuros adultos preparados para enfrentar novos desafios.
Atualmente existem alguns projetos baseados nesses conceitos. Um exemplo é o Ginásio Experimental de Novas Tecnologias Educacionais (GENTE). O Projeto GENTE foi idealizado pela Secretaria Municipal de Educação do Rio e realizado em parceria com Fundação Telefonica | Vivo, Instituto Natura e Intel, entre outros parceiros.
Em projetos como esse notebooks e netbooks conversíveis são incorporados às atividades dos alunos, dando a oportunidade para que estes aprendam a utilizar essas ferramentas de forma efetiva em seu cotidiano escolar e para que eles explorem de maneira mais ampla o mundo ao seu redor com muita responsabilidade e protagonismo.
A tecnologia e a educação se completam e por isso devem evoluir juntas. Acreditamos que investir na integração e no desenvolvimento de novos conceitos educacionais é investir em um futuro melhor para a nossa sociedade.

Veja mais notícias