NOTÍCIAS

07/junho/2012

Muita emoção na final da partida de Queimado

A escola Felipe Camarão deixou seu nome nas Olimpíadas Criança Cidadã

Devanyse Mendes
A rivalidade marcou a disputa pelos primeiros lugares das partidas de queimado. Nesta quarta-feira (6 de junho), o time feminino das Escolas Álvaro Lins e Felipe Camarão e o masculino das Escolas Cândido Pessoa e Felipe Camarão se enfrentaram na final. Os jogos aconteceram ao mesmo tempo, nas quadras do Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (Cindacta III), no Recife.

As partidas foram decididas em melhor de três tempos. Na final feminina, cartões amarelos e advertências verbais da arbitragem aumentavam a tensão entre os times que comemoravam cada ponto. A Escola Felipe Camarão dominou a partida com jogadas elaboradas e muita agilidade, enquanto a Álvaro Lins se mantinha na defensiva, com ataques pontuais.

As meninas da Felipe Camarão levaram a melhor, vencendo o primeiro e o segundo tempos na melhor de três. A artilheira da partida foi a aluna Elaine Tavares. “Essa vitória significa muito para nós. Jogamos todos os dias na escola e somos muito entrosadas. Dominamos a partida e conquistamos a vitória”, afirmou a atleta.

O time masculino da Felipe Camarão também conquistou o título de queimado, fechando o placar em dois tempos a um. O jogo foi decidido ponto a ponto, numa disputa bastante acirrada. Os nervos estavam à flor da pele, e discussões paralelas entre os times eram advertidas a todo o momento.

No último tempo do jogo, a Felipe Camarão apresentava um time focado. Mesmo sem técnico, os competidores chegaram à conclusão que deviam brigar menos e jogar mais. A mudança de atitude foi decisiva para a partida. O atleta da escola Wellington Alves foi buscar o jogo. Partiu para cima da Cândido Pessoa e conquistou a artilharia do campeonato.

“Foram cinco jogos até a final, e passamos muito bem por todos eles. Nós jogávamos na escola por brincadeira mesmo, não eram treinos. Hoje, conquistamos o primeiro lugar, que eu quero dedicar ao nosso professor de educação física, Albérico Falcão, que nos ajudou e disse que podíamos conquistar tudo se acreditássemos primeiro em Deus e, depois, em nós mesmo”, disse Wellington.

O capitão Alef Viana deu um bom exemplo de competitividade e foi cumprimentar o time adversário após o final do jogo. “A rivalidade é só dentro da quadra”, completou.

Veja mais notícias