NOTÍCIAS

03/outubro/2011

Projeto ensina ciência por meio da produção de brinquedos

SECOM PSA - Assessoria de Imprensa
Mostrar para as crianças que ciências não é um bicho de sete cabeças e está presente em tudo, incluindo as brincadeiras, é um dos objetivos do projeto Brinca Ciência de Santo André. É claro que não é o único, porque o projeto visa também ensinar de forma lúdica conceitos importantes como rotação do planeta Terra, gravidade e força elástica e até, talvez, despertar o interesse de futuros cientistas.

Desde sua criação, em 2009, mais de 13 mil alunos com idade entre 8 e 9 anos já participaram do projeto. “A explicação científica é fixada muito mais facilmente quando é aprendida com a prática, ainda mais em forma de brincadeira”, destaca a secretária de Educação, Cleide Bauab Eid Bochixio.

Com base nesse princípio, a Secretaria de Educação de Santo André, solicitou ao cientista professor Aníbal Fonseca, especialista em projetos para museus de ciências, uma iniciativa que promovesse o aprendizado de conceitos da ciência, principalmente da física, por meio da construção de brinquedos. O resultado é um conjunto de atividades que consiste em visitas à Sabina Escola Parque do Conhecimento em meses alternados para a construção de brinquedos com auxílio e explicação dos monitores.


A produção continua na escola, com oficinas realizadas pelos professores nos meses em que a crianças não vão à Sabina. Ao todo, cada criança faz 16 brinquedos durante o ano. Para isso, elas recebem kits com o material que será usado em cada peça e um livro ilustrado com o passo a passo da confecção dos objetos, explicações e espaço para anotações.


“A criança fica muito atenta às explicações e busca informações no livro sobre como montar o seu brinquedo. Depois escreve o relato de sua experiência em um espaço reservado para isso. É um modo de compreender como tudo funciona, lendo no livro didático específico das aulas, montando os seus experimentos e escrevendo sobre o que aprendeu. Temos convicção de que se trata de um aprendizado significativo para os alunos”, ressalta Cleide.

O processo de mostrar às crianças que é possível aprender ciência de forma divertida e criar conhecimentos para a vida toda começa muito antes da visita à Sabina, com a formação dos professores. Eles recebem orientações sobre a proposta do Brinca Ciência e como levá-los para sala de aula, além de três CDs explicativos.

Veja mais notícias